Atualmente, há diversos tipos de cirurgia plástica para mamas capazes de atender às mais variadas expectativas das pacientes. Dentre as alternativas é possível optar por aumentar (mamoplastia de aumento), diminuir (mamoplastia redutora), levantar (mastopexia) ou, ainda, reconstruir os seios.

A cirurgia para elevação de mamas, também conhecida como mastopexia ou lifting de mamas, tem o objetivo de remodelar e levantar os seios, afinal, é natural que, com o tempo, as mamas sofram alterações em sua forma e consistência, tornando-as mais caídas. Nesse sentido, a técnica é aplicada justamente para reverter a chamada ptose mamária, ou seja, o caimento dos seios.

A cirurgia de redução mamária ou mamoplastia redutora é realizada para diminuir o tamanho e o volume das mamas. Costuma ser procurada por mulheres que apresentam dores nas costas e no pescoço e/ou tronco curvado que, inevitavelmente, ocasionam complicações na coluna da paciente.

A realização de exames pré-operatórios para cirurgia mamária é fundamental para identificar os fatores de riscos que podem comprometer a eficácia e, principalmente, a segurança dos pacientes durante o procedimento. Por isso, a Clínica de Cirurgia Plástica Leila Righi selecionou este tema tão importante para falar no artigo de hoje.

Assim como no pré-operatório em que é feita uma avaliação criteriosa para garantir que a(o) paciente está em boas condições clínicas para realizar a cirurgia mamária, é importante ressaltar que o pós-operatório também exige muitos cuidados a fim de aumentar as chances de se obter resultados satisfatórios.