Segundo levantamento divulgado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês), o Brasil alcançou a liderança do número de cirurgias plásticas no mundo quando, em 2018, o país realizou 1.498.327 cirurgias estéticas. O número é realmente expressivo e as motivações bastante distintas, variando desde autoestima e bem-estar, até saúde. No entanto, embora a Cirurgia Plástica seja o sonho de milhares de pessoas, muitas adiam essa conquista devido às dificuldades financeiras e é exatamente por isso que a Clínica de Cirurgia Plástica Leila Righi em Curitiba oferece condições com pagamento facilitado. Entenda como funciona e planeje-se!

Por um longo período, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) reuniu as principais orientações e recomendações de autoridades médicas nacionais e estrangeiras a respeito do novo coronavírus e recomendou a adoção de medidas bastante restritivas à toda comunidade de Cirurgiões Plásticos. No entanto, em seu relatório mais recente, divulgado em abril, a instituição chamou atenção para as particularidades das estatísticas de evolução da pandemia em cada região do país e apontou a possibilidade de retomar as atividades naquelas que atenderem a alguns critérios mínimos.

A cirurgia para aumentar a mama, também conhecida como cirurgia de prótese mamaria, é realizada com implantes de silicones e costuma ser indicada a mulheres com seios naturalmente pequenos, em casos de pacientes com mamas desproporcionais e que passaram por situações de câncer ou, ainda, quando, por algum motivo, percebem a redução do seu tamanho (amamentação, perda peso, entre outros).

A ninfoplastia é uma cirurgia plástica para correção de deformidades nos pequenos lábios vaginais, nos grandes lábios e no monte de vênus. As queixas das pacientes são relacionadas à dor local, incômodos estéticos, infecções urinárias e vulvovaginites.

Atualmente, há diversos tipos de cirurgia plástica para mamas capazes de atender às mais variadas expectativas das pacientes. Dentre as alternativas é possível optar por aumentar (mamoplastia de aumento), diminuir (mamoplastia redutora), levantar (mastopexia) ou, ainda, reconstruir os seios.